quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Vagueando …



É cedo
Muito cedo ainda

A praia está completamente deserta
O vento desprende – me os revoltos cabelos
Que tento, em vão, apaziguar

Caminho sozinha pelo branco areal
Fito a imperceptível linha que delimita, ao longe, o horizonte

Tudo é azul
Tudo é calmo
Tudo é paz

As ondas espreguiçam – se suavemente
Salpicando – me as calças semi – arregaçadas

O ritmo compassado da sua dança
Embala o meu sono cansado
Deixo – me, lentamente, adormecer

Deitada na areia
Toda eu sou mar

Mergulho, à deriva, pensamentos soltos
Sinto – me livre
Respiro paz


11 de Fevereiro de 2009,
Carla Alves
©


3 comentários:

Elcio Tuiribepi disse...

Olá...por fala em vento, tem ventnia lá no meu...
Belo poema Carla, respirar paz tem sio a minha procura, um pouquinho de calmaria as vezes faz muito bem...Um abraço na alma...ou um vento...valeuuu...bjo

Nilson Barcelli disse...

Deves ter ficado gelada...
Gostei do teu poema, todo ele feito de pensamentos calmos, suaves... tudo com muita paz e equilíbrio interior.
Beijo.

Helena Paixão disse...

Li e reli... fechei os olhos... e de repente já não estava aqui... estava... na tua praia!

Beijocas grandes Carlinha e tem um fabuloso fds