terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Quadro inacabado …


Pintei a minha noite de branco
Apaguei as estrelas
E
Num salto imaginário
Agarrei o sol

Tons quentes dão agora vida
À recheada paleta das emoções

Peguei na Lua e transformei – a num enorme sorriso
Aberto ao mundo

Adicionei – lhe uma mistura de sonho com um travo de ilusão

Fecho os olhos e tento imaginar
O teu rosto do lado – de – lá desta tela

Não consigo.
O tempo fez – me esquecer os contornos
As linhas que, outrora, transbordavam vida

Deixo a minha obra inacabada.
A noite dará, em breve, lugar ao dia

Procurarei, então, na imensidão do mar
O azul cristalino dos teus olhos

Guardarei essa cor na palma das minhas mãos
E com lágrimas salgadas
Salpicarei o meu quadro de vida


Carla Alves ©
17 de Fevereiro de 2009

6 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Lindo! Adorei
Fique bem

croqui disse...

adorava ver essa cor!

realmente a lua tem-me sorrido mais ultimamente, obigada por isso :)

belo poema,
bj

Augusta disse...

Olá Carla
Passei pela tua poesia. O silêncio da noite, a tua música e a tua poesia. Foi um bom momento de paz.
Continua.
Augusta

Helena Paixão disse...

Carlinha,

Os teus poemas têm uns pózinhos de perlimpimpim que os tornam únicos e especiais. Obrigada por partilhares um bocadinho da tua magia aqui neste magnifico blogue.

Beijinhos

P.S.- A Lilly vai muito em breve voltar ao meu blogue... ;-) Depois aviso.

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Carla, o início do seu poema lembra de um que ainda nem postei...
Mas não deixe sua obra inacabada, mesmo que ela dure a vida inteira para ser realizada...um abraço na alma

Anónimo disse...

Adorei, mesmo,

Continue a escrever, a expressar os seus sentimentos desta maneira fabulosa,

Beijinho, Adriana 8ºA