terça-feira, 25 de março de 2008

Fragmentos...


Os raios de sol tocam a minha face
Queimam a minha pele de cetim
Amarrotado pelo tempo
Um sorriso aberto ao mundo que acorda
Agora
Neste momento

Olho a imensidão do mar
Sinto a doçura da maresia a invadir o meu corpo
Desperto
Para um mundo povoado
De calma, serenidade, luz

Vejo … ao longe
Por entre as ondas
Uns olhos, azuis, límpidos, cristalinos
A brilhar … fitam – me … desafiam – me …

Sorrio e sigo o meu caminho
Solitário
À beira – mar.

A praia está, ainda, deserta
Só eu e a memória desse tempo
Vivido
(Outrora
Nesta praia)
Teimamos em vaguear
Pela areia fina, dourada, repleta de conchas.

As algas rodeiam os meus pés
Recordo o teu rosto
O teu corpo bronzeado
Os teus olhos …
Imensidão de azul
… O azul do mar.


02 – 08 – 2007 

Carla Alves ©

3 comentários:

sergio disse...

...sempre profundos e intensos esses poeticos fragmentos de pensamentos sonhadores de uma alma delicada e plena de ternura!

Ana Ascensão disse...

Olá Carla!
Gostei muito dos teus espaços mas confesso que fiquei seduzida pela tua veia poética, vou voltar cá mais vezes.
Obrigada pela tua visita.
Continuação de um bom fim de semana.
Beijinhos,
Ana

EVA disse...

olá Carla:
Este poema é muito profundo e lindo, apesar de não ser dedicado à ANA, sinto que se adapta a Ela. Simplesmente adorei-o. É natural que os meus comentários não sejam muito rigoros, pois como sabes eu não sei ver a métrica e outros pormenores, simplesmente, acho que escreves muito bem e com muito sentimento e profundidade. Continua e publica um livro, acho que terias sucesso, bem sei que sou suspeita, mas acredtito sinceramente. Beijinhos da Tia Eva.